O TOPO DA MONTANHA | Grupo Tom Brasil
thumbnail
O TOPO DA MONTANHA
19/11/2018 | 20h
20/11/2018 | 18h
Desconto especial:
- 20%* de desconto na compra de dois espetáculos diferentes ( O Topo da Montanha ou Tia Má Stand Up)
- 30%* de desconto na compra dos três espetáculos ( O Topo da Montanha, Tia Má Stand Up e Festa Black)

* Obrigatória a apresentação de todos os ingressos comprados na entrada do espetáculo.

Lázaro Ramos e Taís Araujo apresentam Eu Tenho Um Sonho, evento que traz o sucesso O Topo da Montanha com participações especiais de Criolo e Tia Má

Evento acontece nos dias 19 e 20 de novembro em São Paulo e tem a peça O Topo da Montanha seguida de apresentações em formato pockets shows de Criolo e de Tia Má

Taís Araujo e Lázaro Ramos apresentam Eu Tenho Um Sonho, evento criado e idealizado pelo casal para celebrar o legado de O Topo da Montanha, marco na história teatral brasileira e da dupla que já levou mais de 200 mil pessoas ao teatro. Sua primeira edição acontece nos dia 19 e 20 de novembro no Tom Brasil, em São Paulo, e une teatro e música – a programação começa no dia 19 de novembro com O Topo da Montanha – o encerramento do dia será com show de Criolo. No dia 20, novamente O Topo da Montanha abre e, para finalizar o evento, o stand up Tia Má com a Língua Solta, de Tia Má.

A grande estrela da programação é O Topo da Montanha que, em pouco mais de dois anos tornou-se um dos maiores fenômenos do teatro nacional. “O desejo de fazer a peça nesse formato é porque acreditamos que é um momento de reflexão, de olhar nossa origem e de fortalecer nosso caminhar. A gente acha importante pensar, refletir, e acredita que seja fundamental se acolher e festejar”, diz Taís Araujo que lembra que a frase que nomeia o evento, “Eu Tenho um Sonho”, é uma das proferidas por Martin Luther King Jr, ativista que tem seus últimos dias de vida contado de modo ficcional na obra teatral.

Sobre O Topo da Montanha

A peça O Topo da Montanha, com Lázaro Ramos e Taís Araujo já foi vista por mais de 200 mil espectadores, além de ter recebido uma indicação ao Prêmio Shell, de melhor atriz, para Taís Araujo. Desde sua estreia em São Paulo, em outubro de 2015, o espetáculo percorreu 11 estados brasileiros e visitou 15 cidades, sempre com sessões esgotadas. Originalmente O Topo da Montanha, da jovem dramaturga Katori Hall, estreou em Londres, em 2009 e ganhou versão na Broadway, em 2011. No Brasil, sendo protagonizada e também produzida por Lázaro Ramos e Taís Araujo, ganhou direção de Lázaro Ramos e codireção de Fernando Philbert.

A encenação que conquistou os espectadores relembra que, há mais de cinquenta anos, no dia 4 de abril de 1968, o mundo se despedia de Martin Luther King Jr, o pastor protestante e ativista político que se tornou ícone por sua luta pelo amor ao próximo e pelo repúdio à segregação racial norte-americana. O Topo da Montanha faz alusão ao último grande discurso de Martin Luther King  (I’ve Been to the Mountaintop). Em Memphis, na Igreja de Mason, no dia 3 de abril de 1968, Luther King acabara de realizar seu último sermão. É exatamente neste cenário, um dia antes de seu assassinato, cometido na sacada do Hotel Lorraine, do quarto 306 – e na sequência de suas derradeiras palavras públicas –, que Martin Luther King, interpretado por Lázaro Ramos, conhece Camae, encenada por Taís Araujo, a misteriosa e bela camareira em seu primeiro dia de trabalho no estabelecimento.

Dia 19, participação de Criolo

Criolo preparou um repertório especial para o evento acompanhado de seus parceiros musicais: o mestre do violão 7 cordas, Gian Correa, o ilustre companheiro Ricardo Rabelo (do Pagode da 27) no cavaco e, para completar o time, o mais novo integrante da trupe, Rafael Toledo na percussão – Criolo e o trio passarão essencialmente por um repertório de samba, ritmo que marca o último trabalho lançado pelo cantor e compositor, “Espiral de Ilusão”, de abril de 2017.

Dia 20, participação de Tia Má

A jornalista e influenciadora digital Maíra Azevedo, mais conhecida como Tia Má, traz o stand up Tia Má com a Língua Solta. Sucesso de público, a encenação traz à tona assuntos que como o racismo, machismo e a violência contra a mulher, porém utilizando o humor como ferramenta de reflexão. Tia Má com a Língua Solta é o primeiro do Brasil apresentado unicamente por uma mulher negra. Com direção de Elísio Lopes Júnior e codireção de Ricardo Fagundes, o espetáculo tem a proposta de fazer o público rir e também  refletir  sobre as diversas formas de preconceito.

CLASSIFICAÇÃO: 14 anos - Menores de 14 anos somente acompanhados dos pais ou responsável legal.